A Garota da Capa Vermelha é a mais nova imitação de Crepúsculo?

Recentemente enquanto o filme Tron estava nos cinemas (ele parecia o mais novo Crônicas de Nárnia), eles passaram o trailer do próximo Chapezinho Vermelho. Enquanto eu assistia ao trailer, pude ouvir algumas pessoas sussurrando ao meu lado que os filmes de agora parecem uma imitação de Crepúsculo. Um cara sentado próximo a mim sussurrou, “Urgh! Aquele filme cheira a Crepúsculo!.

A Garota da Capa Vermelha é dirigido por Catherine Hardwicke, que também foi diretora do primeiro filme da série Crepúsculo, então pode-se ter uma ideia do porquê o estilo dos filmes são similares. Contudo, um olhar mais atento à trama do novo filme, vemos algumas surpreendentes semelhanças a um certo triângulo amoroso paranormal que todos conhecemos (e alguns de nós amamos).

A personagem principal de Garota da Capa é Valerie, interpretada por Amanda Seyfried. Valerie vê a si mesma entre dois homens, o solitário Peter, que é interpretado por Shiloh Fernandez, e o cara rico que seus pais escolheram para ela, Henry, interpretado por Max Irons. Com medo de que sejam separados, Valerie e Peter planejam fugir quando descobrem que a irmã mais velha de Valerie foi morta por um lobisomem que aterroriza a cidade.

Por muitos anos a cidade teve uma trégua com o lobisomem. Eles ofereceriam um animal como sacrifício para a besta uma vez por mês e em troca o monstro deixaria de perturbar os humanos. No entanto, tentado por um sangue raro na lua vermelha, o lobisomem se torna um devorador de homens. Ansioso por vingança, o morador da cidade Solomon, interpretado por Gary Oldman, se torna o famoso caçador de lobisomem.

Solomon traz ainda mais drama para a cidade quando a adverte que o lobisomem pode ser qualquer um da vila, já que a criatura é um humano normal durante o dia. A cada lua nova mais pessoas morrem, deixando Valerie aterrorizada com a possibilidade de que o lobisomem pode ser alguém que ela ame, talvez até Peter. Usando a si mesma como isca, ela tenta descobrir quem o monstro realmente é.

Fonte